Quinta-feira

A fome insiste em ficar, mas eu não consigo comer. Se alguém me cavasse, veria um monte de azul em neon. Sinto que algo terrível vai acontecer, o choro vem e se esconde na garganta. Continuo existindo. Minhas mãos tremem, não faço a mínima ideia do que fazer. As lembranças cruéis vêm à tona, no topo da lista de pessoas que não posso perdoar, estou eu. Deito, sinto falta de ar, grito, perco o controle do meu corpo. E nada disso resolve. Outro dia virá, e minha mente vai continuar a me frustrar.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s